Marcus Tullius Cícero

Marcus Tullius Cícero
Marcus Tullius Cícero

Sócrates foi o primeiro a evocar a filosofia do céu à terra, deu-lhe a cidadania nas cidades, introduziu-a também nas casas e obrigou-a a ocupar-se da vida e dos costumes, das coisas boas e das más.

No meio das armas, calam-se as leis.


O hábito de tudo tolerar pode ser a causa de muitos erros e de muitos perigos.

Se temos uma biblioteca e um jardim temos tudo.

Não há nada mais gratificante do que o afeto correspondido, nada mais perfeito do que a reciprocidade de gostos e a troca de atenções.

A dedicação contínua a um objetivo único consegue freqüentemente superar o engenho.

Prudência é saber distinguir as coisas desejáveis das que convém evitar.

A ignorância é a maior enfermidade do gênero humano.

Os bens mal adquiridos esvaem-se de mau modo.

Viver sem amigos não é viver.

A amizade apenas encontra a sua plena irradiação na maturidade da idade e do espírito.

Nem chega a ser útil saber o que acontecerá: é muito triste angustiar-se por aquilo que não se pode remediar.

Rico é aquele que tem tanto que não deseja mais.

Nenhuma fortaleza é tão forte que não possa ser tomada sem dinheiro.

Nas divergências civis, quando os bons valem mais do que os muitos, os cidadãos devem ser pesados, e não contados.

Tudo tem um começo modesto.

A lembrança serena de uma dor passada traz um prazer.

Não saber o que aconteceu antes do teu nascimento seria para ti a mesma coisa que permanecer criança para sempre.

Viver feliz não é mais do que viver com honestidade e retidão.

Uma casa sem livros é como um corpo sem alma.

O silêncio deles é uma eloqüente afirmação.

Lazer com dignidade.

Quanto melhor é uma pessoa, mais difícil se torna suspeitar da maldade dos outros.

As lágrimas secam depressa, especialmente quando se trata das tristezas dos outros.

Não basta adquirir sabedoria; é preciso, além disso, saber utilizá-la.

Os homens são como os vinhos: A idade azeda os maus e apura os bons.

Para que possamos ser livres, somos escravos das leis.

Reconhece-se o amigo certo numa situação incerta.

Entendo que os chefes devem reconduzir tudo a este princípio: aqueles que eles governam devem ser tão felizes quanto possível.

A amizade é simplesmente a amável concordância em todas as questões da vida.

É de admirar que um adivinho não ria ao ver outro adivinho.

Um bom amigo é mais digno do que cem familiares.

Para quem aspira ao primeiro lugar, não é indecoroso parar nosegundo ou no terceiro. A memória diminui... Se não for exercitada.

O primeiro dever do historiador é não trair a verdade, não calar a verdade, não ser suspeito de parcialidades ou rancores.

A história é testemunha do passado, luz da verdade, vida da memória, mestra da vida, anunciadora dos tempos antigos.
Marcus Tullius Cícero
Marcus Tullius Cícero


Não nascemos apenas para nós mesmos.

Que as armas cedam à toga, o triunfo militar à glória cívica.

Não há nada de tão absurdo que não saia da boca de algum filósofo.


Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...